37

O Inventário Florestal é o procedimento utilizado para obter informações sobre as características quantitativas e qualitativas da floresta. O principal objetivo desse levantamento é verificar o estoque volumétrico de madeira existente em uma determinada área e, no caso específico das florestas plantadas, subsidiar o planejamento das etapas subsequentes da produção florestal. Neste sentido, o incremento em volume de madeira ao longo do tempo, também é uma informação essencial para o planejamento das empresas, no tocante às disponibilidades presentes e futuras dessa matéria prima, com objetivo final de atender às demandas do mercado.

Um inventário florestal envolve basicamente três etapas: planejamento, atividades de campo e processamento dos dados. O objetivo do planejamento é desenhar um plano de ação condizente com o tipo de informação que se deseja obter com o inventário. Portanto, nesta fase, são reunidas as informações sobre localização, características gerais da área, levantamentos já realizados, mapas, além de serem definidos o desenho amostral, tamanho e número das unidades amostrais e os níveis de precisão e probabilidade. O planejamento de toda a logística e equipe de campo também é definido nesta etapa.

Em seguida, é realizada a atividade de campo. É nessa etapa que todos os dados necessários ao objetivo do trabalho serão coletados. Por fim, é realizada a etapa de processamento dos dados, através do uso de diversas ferramentas, como softwares específicos para os cálculos do inventário florestal.

Engenheiros florestais, engenheiros agrônomos (com algumas restrições, de acordo com Decisão Normativa Nº 073/2003 do Confea) e biólogos são os profissionais habilitados a realizar esse tipo de serviço. Lembrando que, biólogos tiveram a regulamentação para atuação em Inventário, Manejo e Conservação da Vegetação e da Flora recentemente, através da Resolução N° 480, de 10 de agosto de 2018 do Conselho Federal de Biologia.

Atualmente, as florestas plantadas respondem por mais 85% da madeira consumida no País (IBGE, 2016), sendo que as principais essências cultivadas são dos gêneros Eucalyptus e Pinus (IBA, 2017). Estão inseridas no ramo de atividade florestal, empresas de processamento de madeira (celulose e papel, painéis de madeira reconstituída, siderurgia à carvão vegetal e industrial madeireiro (laminação e madeira serrada) e TIMOs (Timberland Investment Management Organizations, investidores internacionais e nacionais) e reflorestadoras (IBA, 2017).

Se você tem dúvidas sobre o assunto ou está precisando fazer o planejamento da sua produção de madeira, entre em contato conosco pelo telefone (32) 30828464 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Fontes consultadas:

IBA. Relatório 2017, 2017. Disponível em: http://iba.org/images/shared/Biblioteca/IBA_RelatorioAnual2016_.pdf

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. PEVS - Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura, 2016. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pevs/quadros/brasil/2016.

 

REDES SOCIAIS

Contato


Av. Barão do Rio Branco, 3053, 15 Andar
Centro | Juiz de Fora -MG |
Cep: 36010-012
Telefone:(32) 3082-8464
Whatsapp:(32)9 9123-1555
[email protected]

Localização